segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Piolhos: Prevenção e Tratamento

O piolho é uma preocupação constante em nossa unidade escolar. Por este motivo, trazemos aos pais e responsáveis uma matéria que fala um pouco mais sobre este inimigo quase invisível.

1. História no Mundo


Os piolhos são antigos companheiros nossos. E as infestações vêm atingindo o homem há milhares de anos em todas as partes do mundo. Foram encontrados em múmias egípcias de 3.000 anos a.C., em pentes da época de Cristo encontrados nos desertos de Israel e em múmias do Peru pré-colombiano.

Depois das populações de piolhos diminuírem relativamente nos anos ’40, notou-se um aumento em todo o mundo a partir de meados dos anos ‘60

O piolho humano pode ser encontrado em qualquer região climática do mundo e infestar as pessoas de todas as raças, cor ou nível social. Nos países pobres as crianças são muito infestadas. Mas também em paises como os Estados Unidos e Israel, por exemplo, as infestações são também altas, atingindo entre 15 a 20% das crianças anualmente.

2. Tipos de piolhos


Parasitando os animais, temos tipicamente nas aves os piolhos mastigadores (mastigam a base das penas) e nos mamíferos os piolhos sugadores de sangue.

Parasitando os seres humanos, existem basicamente três tipos de piolhos:

1- Uma espécie que vive nos pelos pubianos, o ‘Chato’ (nome científicoPhthirus pubis).

2- Uma espécie que vive nos cabelos, o Piolho Capilar (nome científicoPediculus capitis) e

3- Uma espécie que vive no corpo, o Piolho Corporal (nome científicoPediculus humanus).


PREVENÇÃO


Piolho Capilar


O piolho capilar não escolhe sexo, idade nem classe social, assim, todos devem estar atentos. Principalmente quem lida com grupos de crianças e jovens.

Leve isso em conta na prevenção pessoal: Os piolhos também gostam de cabelos limpos, assim, manter os cabelos limpos (seu e de seus filhos) não muda em nada o risco de infestação.

Evite entrar em contato com pessoas infestadas. Não usar de forma coletiva: travesseiros, pentes, bonés, lenços de cabeça, presilhas, capacetes etc.

Se estiver exposto, inspecione a cabeça toda semana à procura de piolhos e lêndeas. Passe o pente fino para retirar as lêndeas, as ninfas e os piolhos.

* DICA: É MUITO MAIS FÁCIL PASSAR O PENTE FINO NOS CABELOS MOLHADOS, DEPOIS DE APLICAR CREME CONDICIONADOR!

Leve em conta na prevenção de um grupo:


O meio mais simples de prevenir o piolho é observar quando as crianças coçam frequentemente a cabeça. Principalmente a nuca e atrás das orelhas. Nesse caso, deve ser iniciado rapidamente o tratamento, antes que os piolhos se espalhem para você ou para os colegas da turma.

Nunca oculte uma infestação: AO CONTRÁRIO – A informação sobre uma ou algumas crianças infestadas deve ser imediatamente passada tanto aos pais como todas as pessoas que tenham contado direto com elas (professores, funcionários do pátio da escola, babás etc). Assim, o caso dos piolhos é combatido enquanto ainda está limitado a algumas crianças, e anda não se espalhou pela escola.

Estimule as pessoas a não ocultarem: Oriente as crianças a se queixarem quando estiverem sentido coceiras ou quaisquer incômodos, tentando deixar claro a elas que isso não é motivo para se envergonhar. É comum, e acontece.


TRATAMENTO


Existem várias formas de tratamento para o piolho capilar. Se você pesquisar na internet ou escutar palpites, ficará surpreso com as inúmeras dicas. E algumas delas são pura bobagem!

As mais clássicas envolvem o uso de vinagre e sal, mas não são mágicas, e tanto o vinagre como o sal pode irritar mais ainda uma cabecinha já irritada.

O que fazer:

Primeiro Passo


Certifique-se que de fato é uma infestação de piolhos! (pois muitas pessoas ficam apavoradas, fazem um diagnóstico errado e tratam a toa sua cabeça ou a das crianças). Veja as figuras nesse ‘site’, das lêndeas (cuidado para não confundir com caspa) e dos piolhos. Que tal usar uma lente de aumento?

Segundo Passo


Veja se não são possíveis algumas medidas básicas e de enorme eficiência, como cortar os cabelos bem curtos, ou mesmo raspar. Com o cabelo curto, muitas vezes é possível debelar uma infestação apenas pela catação manual + penteação com pente-fino + o uso de secador de cabelos.

Terceiro passo


Paciência + paciência + paciência + paciência + dedicação. Os piolhos estão vencendo porque são mais pacientes e perseverantes do que muitas mães, pais, tias, avós, babás, professores...

Abaixo as formas mais aceitas atualmente:

Produtos inseticidas de farmácia


Lave o cabelo da criança com xampu, ou passe o creme ou loção receitados pelo pediatra. Cada uma tem um jeito de ser usado, por isso leia a bula e siga as instruções com cuidado. Esses produtos têm um inseticida tóxico na fórmula, mas não costumam matar os ovos (só matam os piolhos)! Um problema é: os piolhos podem estar resistentes ao inseticida da fórmula do produto. Assim, se você seguiu corretamente todas as recomendações, e não teve sucesso -> mude de tática. Não adianta insistir com esse produto ou fazer repetidos tratamentos.

Sufocando de forma caseira


Lave o cabelo com xampu e aplique em seguida bastante condicionador (pode usar alternativamente apenas sabonete neutro, fazendo bastante espuma, ou ainda, usar apenas óleo de cozinha ou azeite de oliva). Embeber completamente os cabelos e abafar, fazendo uma touca plástica ou usando uma touca de borracha. Manter a touca por pelo menos umas 2 horas. Uma medida melhor, é tratar os cabelos e dormir com a touca de banho. No dia seguinte: lavar, pentear com pente comum, pentear com o pente fino, secar e inspecionar.

Esse tratamento vai sufocar os piolhos. O creme, o sabonete ou o óleo vai tampar as aberturas respiratórias, e sem respirar, os piolhos vão morrer (mas nem sempre vão despregar).

* O condicionador e o óleo facilitam a retirada das lêndeas que estão aderidas aos fios de cabelo.

* Esse tratamento (tanto quanto o outro, de farmácia) não costuma matar os ovos. Portanto * Esse tratamento e o pente fino devem ser repetidos a cada 2 ou 3 dias, durante uns 10 dias. Mesmo se você achar que já acabou com a infestação, deve continuar examinando os cabelos uma vez por semana, removendo as lêndeas.

E lembre-se:


* Ao eliminar os piolhinhos retirados da cabeça, não os jogue em qualquer lugar. Jogue na privada ou guarde em um vidrinho com álcool. Podem servir para educar pessoas que não conhecem bem os piolhos.

* Ferva ou enxágüe com água quente a roupa de cama de quem estiver com a infestação, e depois passe tudo com ferro bem quente.

* Limpe bem as escovas e pentes usados para retirar os piolhos, e deixe-os separados das demais pessoas da casa.

* Nunca use produtos que não sejam de farmácia. Alguns criminosos vendem por aí ‘misturinhas’ de inseticidas agrícolas com xampu. Isso é veneno!

Não afaste sua criança da creche ou da escola. Trate o quanto antes e Informe a escola e as mães dos colegas. Que tal promover uma seção coletiva ‘cata piolho’, em conjunto com outras mães? 

Fonte: www.piolho.org.br

 
 


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu recado!
Lembrando que os comentários passam por moderação antes de serem publicados.